Eu sei que ninguém lê

mas seria possível a indicação de um sonífero PESADO pra quem só conseguiu dormir das 23h às 2h30? Please???

E eu não descanso enquanto não pegar…

De julho pra cá muito água rolou. Agosto foi perfeito e setembro começa a mostrar unhas e dentes para esta que vos escreve.

Tudo começou num chat. Eu e minha mania horrorosa de encontrar pessoas por chats. Por que eu ainda não aprendi que isso não dá certo? Depois do chat foi pra vida real como amizade colorida. Depois bagunçou tudo aqui dentro e agora não quero mais. Ou quero muito e por isso não quero mais. Comolidar?

Em compensação o plantador voltou, o careca vazou e eu peguei o gatinho internacional que queria pegar desde março. É isso aí. O coração apanha mas se diverte, Brasil.

O banguela

O que não é a dignidade humana, não é mesmo? Neste mundo cheio de gente linda, educada, bem tratada, criada no nam 1 e depois na Heineken, me aparece um que não tem os últimos dentes da arcada superior pra querer algo comigo. É dose. E não são os sisos que faltam, ok? São os que ficam antes dele.

Uma coisa é louvável. Nunca fui tão bem paquerada. A diferença de 10 anos entre os dois também surge na forma de fazer o aamor brotar, embora a terra que ele está aguando seja infértil, mas, eu sei apreciar uma boa tentativa.

Enquanto um só olha e na hora de ir embora diz que eu sou excitante, o outro chama pra jantar em casa, faz ele mesmo a comida e escolhe o vinho pra acompanhar. Se o mundo fosse perfeito, teria invertido os papéis dos dois e o outro é que pediria meu telefone pra me levar pra conhecer  os pontos turísticos da cidade que ainda não conheço.

Mas aí, também tem que se ele fizesse isso, pode ser que eu ficasse de saco cheio. O que importa é que ele tem dois anos a menos (e não é o mesmo do post anterior) e não dez a mais  e tem a arcada dentária completa. Pensando bem, o problema não é a idade, e sim a sunga de banho, o calção no umbigo, a sandália estilo Ryder e os dentes. Dentes para mim são fundamentais, não tem  bom gosto no mundo que substitua. Argh!

Paquera na plantação

Desde que fiquei solteira novamente, no final do ano passado, a primeira pessoa por quem me interessei foi um jovem estudante, provavelmente uns 2 anos mais novo que eu e que não mora na cidade. Aí vocês perguntam como me interessei por ele e eu respondo: por foto!

Sim, eu sou a pessoa que tem a incrível capacidade de ficar afim de alguém com quem nunca conversei e vi apenas por foto. Carência não define. Daí que depois que me interessei por ele, que estava em algumas fotos com amigos em comum, passei a sondar.

A primeira informação que veio meio que já era do meu conhecimento. Ele é mais novo. Sem problemas. A segunda foi que ele adora conversas cabeça. Sem problemas até que ele me prove que é um nerd insuportável com mania de grandeza sobre tudo o que faz. A terceira foi que ele faz seus estudos em outra cidade. A quarta foi que ele faz seus estudos em outra cidade de outro país. A quinta  foi que ele passou o último verão plantando milho lá onde ele estuda.

Seletividade, não trabalhamos.

A sexta foi que ele só volta em outubro e aí ele teve de ser riscado da lista.Tudo bem que já passei nove meses sem um abraço mal intencionado, mas me recuso a acreditar que vou completar um ano nesta situação.

Me.recuso.

Parei de tomar pilula

Poisé, aproveitando que as atividades sexuais são nulas no momento, parei de tomar pílula. Foi uma decisão banal, provocada mais pelo meu esquecimento em comprar a bendita que por uma reflexão mais aprofundada. Mas agora que vi a importância deste fato, resolvi criar um blog pra ver até quando eu fico sem o efeito do contraceptivo oral. E, claro, o objetivo maior é contar todo o percurso até o dia do retorno a esta prisão.

Sejam bem-vindos.